Wanderlust e a Africa

“Wanderlust é uma expressão derivada do alemão “wandern” significa “caminhar” e “Lust” que significa “desejo”. É comumente definido como um forte desejo de viajar, ou de ter um forte desejo de explorar o mundo.”  Fonte Wikipédia

Ao meu ver são duas características que juntas nos fazem ser um pouquinho mais livres, mais loucos, mais desimpedidos e diferente de grande parte da sociedade. Você se sente um Wanderlust? Eu me sinto, livre!! Não me apego ao cotidiano, não me preocupo se tenho o melhor sapato ou a melhor roupa, não me preocupo se não tenho uma televisão de plasma ou se minha blusa é de um brand famoso e caro. Na verdade me preocupo se pessoas passam fome, se pessoas têm o que vestir e onde morar. Vou contar uma historinha que aconteceu comigo!

Quando saí para “mochilar” pela Europa em 2013, comecei em Veneza e resolvi pegar um trem noturno(por ser mais econômico) para Paris, então durante a viagem conheci um grupo de franceses que eram voluntários da Concern Worldwide, claro que não tinha somente franceses,pois tinha um brasileiro perdido entre eles. Como tínhamos mais de 12 horas de viagem e umas 3 garrafas de vodca e algumas coca-colas, teríamos tempo o suficiente para conversarmos. Conversa vai e conversa vem, eles acabaram me convidando para realizar um trabalho voluntário junto com a equipe deles em Uganda na Africa, a principio fiquei um pouco desconfiada, mas achei a ideia magnifica. Iria me encontrar com a equipe somente em um mês, quando realizaríamos a viagem para Uganda pela a Concern Worldwide.

Chegando o dia nos reencontramos em Paris e partimos para Uganda, o brasileiro ainda estava junto com eles, pelo menos!

Fiquei somente uma semana e meia, pois tinha que partir, mas foram os dias em que me senti mais caridosa, amiga, sentimental e culpada! Sim culpada mesmo, porque percebi que o trabalho que eu estava realizando com as crianças, como ensinando higiene, bons modos, alimentação, simplesmente coisas extremamente básicas do qual eles não tinham conhecimento algum. Me senti culpada por ser mais uma das milhões de pessoas que não enxergam o problema econômico social, distribuição errônea de alimentos pelo o mundo, pobreza excessiva e riquezas desnecessárias.

Quando você começa a viajar e conhecer novas culturas, começa a perceber que não existe o diferente que é errado, e sim o diferente, somente diferente. O mundo é enorme e as formas de viver e culturas são inúmeras, só basta as pessoas aprenderem a aceitar que não é somente a própria cultura e modo de viver de si mesmo que é o correto, nem mesmo somente a própria forma dele se vestir é a melhor ou a mais bonita, aprendi que precisamos aceitar as diferenças, porque se eu penso que aquela pessoa se veste mal, talvez aquela mesma pessoa pense o mesmo de mim. Capisce?!

Este site da Concern em Uganda, Africa explica muito o que eles realizam com as doações e também sobre os planejamentos, tem um vídeo muito interessante, que mesmo se você não fala inglês vale a pensa assistir.

Acredito que como eu você também pode ser melhor e fazer melhor todos os dias, basta querer!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s